Louça

8 regras de ouro para criar um filho maravilhoso

8 regras de ouro para criar um filho maravilhoso

A maneira como uma criança cresce, se desenvolve e se desenvolve na maturidade reflete que tipo de pai você era. Um pai considerado bom é aquele que doa e canaliza todos os esforços e técnicas necessários para criar uma criança feliz, saudável e respeitosa. Embora pareça bastante difícil alcançar esse objetivo, existem alguns princípios dos pais que você não deve negligenciar e que podem ajudá-lo a ser um excelente pai sem muitas dores de cabeça.

Comporte-se com ele e com os outros como você gostaria que seu filho se comportasse no futuro

Tudo o que você faz através do seu comportamento é importante na educação e disciplina da criança! Você pode ensinar à criança muitas lições de vida, mas principalmente de comportamento, pela maneira simples de interagir com outras pessoas e de reagir em diferentes situações. As crianças aprendem e aprendem padrões de comportamento a partir da mera observação de seus pais.

Dê amor ao seu filho sem medida

Muitos pais costumam entender que dar amor à criança significa estragá-la, o que é totalmente errado, dizem os psicólogos. Você nunca pode ser muito amoroso com seu filho. Mostre a ele diariamente e até várias vezes ao dia o quanto você o ama e o mantenha, e até diga com que frequência. As crianças são nutridas, criadas e educadas através do amor que recebem. A piedade tem sua origem em outros erros dos pais: indulgência, baixas expectativas ou posses materiais (suborno de certas formas de comportamento).

Faz parte da vida do seu filho

Nem sempre é fácil, mas é vital para o desenvolvimento da criança. Isso envolve repensar todas as prioridades e, na maioria das vezes, sacrificar as próprias necessidades no melhor interesse da criança. Você precisa estar com ele e mentalmente, não apenas fisicamente! Apoie-o, incentive-o, ensine-o, mas não faça coisas por ele!

Impõe regras e estabelece limites firmes

Não há educação e disciplina da criança sem regras e limites. Eles têm o papel de moldar o comportamento da criança e prepará-lo para a vida adulta de maneira responsável. As regras que você impõe na sua infância serão aquelas que ele aplicará na maturidade e das quais ele se beneficiará.

Evite disciplinar seu filho severamente

Você não precisa seguir a ideia da disciplina em que "a criança conhece o seu medo". São métodos primitivos e com efeitos desastrosos no desenvolvimento mental da criança. Não é aconselhável usar força física, mas não violência verbal na tentativa de educá-lo. Eles apenas o transformam em agressor na maturidade e consideram que a agressão é o melhor meio de resolver disputas.

Incentive a criança a ser independente

No entanto, você não precisa ser superprotetor e limitar completamente sua iniciativa e seu início natural, mesmo que não pareçam ser a melhor escolha. A imposição de certas regras ajuda a criança a desenvolver um senso de autocontrole. Incentivar a independência ajuda-o a desenvolver sua auto-orientação e senso de responsabilidade. Para ter sucesso na vida, você precisará de ambos.

Não confunda o desejo de autonomia da criança com rebelião ou desobediência. As crianças às vezes impõem regras, mas essa é uma parte natural da natureza humana, querer controlar, em vez de ser controlada, e não um sinal de aborrecimento.

Seja persistente e constante na aplicação das regras e limites

Mantém regras firmes e inalteradas durante todo o processo de educação ou disciplina da criança. Se você passa de um estilo de educação para outro de um dia para outro, a criança fica confusa e não entende mais como se comportar e em que situações. Escolha um caminho e mantenha-o correto em sua abordagem! A ferramenta disciplinar mais poderosa que você tem é a consistência!

Respeite seu filho por ser respeitoso e respeitável, por sua vez

A melhor maneira de ensinar uma criança a ser respeitosa é respeitá-la. Isso envolve conversar com ele de maneira educada, como se você estivesse fazendo isso com outra pessoa, respeitando suas opiniões, ouvindo-o com paciência e compreensão e até mesmo poder pedir desculpas a ele quando cometer um erro. Eles não são sinais de fraqueza, mas apenas maneiras de mostrar que você respeita e aprecia o ponto de vista deles.

Tags Mães que crescem filhos Criando filhos maravilhosos Emoções parentais Educação